MENU
OUVIR

Alterações climáticas e doenças transmitidas por vetores

Estima-se que mais de 75% das doenças emergentes a nível mundial sejam zoonóticas.
Estas doenças são responsáveis por cerca de 2,5 bilhões de casos de doenças e 2,7 milhões de mortes em todo o mundo/ano.
Algumas destas doenças, podem ser contraídas através de VETORES ARTRÓPODES, tais como mosquitos, carraças ou pulgas
O aquecimento global possibilita a criação de novos habitats induzindo a deslocação de muitas espécies animais, incluindo vetores artrópodes para regiões historicamente livres da sua presença, potenciando por isso a expansão de diversas doenças infeciosas, por exemplo, Doença do Nilo Ocidental, do Dengue, do Zika ou da Febre Amarela.

O VÍRUS DO NILO OCIDENTAL é considerado um vírus zoonótico que afeta equinos, aves e pessoas, e que foi identificado pela primeira vez em Portugal na década de 1960;
O VÍRUS BAGAZA foi detetado em Portugal em 2021, em perdizes. Virus transmitido por mosquitos, tem ainda a potencialidade de causar encefalites em humanos.
Dado o carácter zoonótico de muitas doenças transmitidas por artrópodes, o conceito de UMA SÓ SAÚDE (que pressupõe um esforço de interdisciplinaridade e de cooperação entre as áreas da Saúde Animal, Saúde Pública e Saúde Ambiental),torna-se essencial na prevenção e na gestão dos surtos de doença nos animais e nas pessoas.
Saiba mais (vídeo)

Publicado em 10/01/2022


© 2021 | Direção-Geral de Alimentação e Veterinária