MENU
OUVIR

Recursos Genéticos Animais

No âmbito dos Recursos Genéticos Animais a DGAV tem as seguintes atribuições :

  • Reconhecimento dos programas de melhoramento de animais de raças puras (autóctones e exóticas) executados por organizações de criadores portuguesas e garantir o seu controlo oficial.
  • Validação das candidaturas e das ações de melhoramento que são apoiadas pelo PDR2020.
  • Controlo das atividades relacionadas com produtos germinais como os centros de colheita e de armazenagem de sémen e equipas de transferência de embriões.
  • Coordenação do Banco Português de Germoplasma Animal (BPGA) que assegura a conservação e promove o crescimento da coleção de material genético das raças nacionais.

Acresce ainda destacar o papel ativo nos esforços que visam incentivar a criação de animais de raças autóctones, explorados na sua maioria em regimes extensivos, paradigmas de sistemas de produção agroalimentares tendencialmente circulares, e por esse motivo sustentáveis, com redução de emissão de CO2 e inerente minimização dos impactos climáticos, menor desperdício e utilização de fertilizantes, preservando os recursos hídricos.
Pela sua resistência e resiliência as raças autóctones permitem portanto, o aumento generalizado dos benefícios de eficiência em toda a cadeia de valor do setor agroalimentar mas tendo sobretudo um desempenho valioso na conservação da paisagem e gestão de agroecossistemas, contribuindo para a fixação de povoamento no interior do país, promovendo assim a valorização dos territórios e a diversidade da cultura rural, o seu desenvolvimento e outras atividades económicas complementares como o turismo.


Comissão Nacional de Coordenação e Acompanhamento do Plano Nacional para os Recursos Genéticos Animais

Plano Nacional para os Recursos Genéticos Animais

© 2021 | Direção-Geral de Alimentação e Veterinária