MENU
OUVIR

Dia Mundial Contra a Raiva

O Dia Mundial Contra a Raiva (World Rabies Day) celebra-se a 28 de setembro.

A Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) associa-se a esta celebração ao reforçar a importância desta grave zoonose no Mundo e atualizando a informação sobre a doença da Raiva no Portal.
Portugal é um País indemne de Raiva desde 1961.

com vacinação !

  • A raiva é uma zoonose mortal.
  • Todos os anos morrem cerca de 59 000 pessoas devido à raiva, na maioria crianças que vivem em meios rurais.
  • A cada 9 minutos uma pessoa morre no mundo em consequência da raiva.
  • Mais de 95% dos casos de raiva em humanos devem-se a mordeduras de cães infetados.
  • Praticamente 100% dos casos de raiva em humanos podem ser evitados.
  • A solução é vacinar os cães: vacinando, pelo menos, 70% dos cães podemos eliminar quase todos os casos de raiva no homem.
  • Ao vacinar um cão estamos a colaborar para prevenir e combater a raiva, contribuindo ativamente para o objetivo mundial de erradicação da raiva.
  • Vacine sempre os seus cães contra a raiva;
  • Nunca traga das suas viagens animais que não cumpram as normas sanitárias exigidas para a entrada a partir de outros países;
  • Não adquira animais sem garantir que provêm de criadores ou de operadores comerciais autorizados e, se provenientes de outros países, assegure-se que esses animais viajaram em cumprimento dos requisitos previstos na legislação aplicável. Não receba nem adquira animais sem a documentação de identificação e sanitária própria. Se tiver dúvidas, não arrisque!
  • Caso o animal apresente alteração de comportamento, ou mostre sinais de agressividade, dirija-se a um médico veterinário para avaliação clínica.
  • Se o seu animal tem origem noutro país com risco de raiva ou viajou a partir de um país com risco de raiva, e vier a apresentar, num período de 6 meses, alterações de comportamento ou mostrar sinais de agressividade, ou se morrer subitamente, mesmo que não tenha apresentado quaisquer sinais de doença, participe a situação a um médico veterinário para que seja possível fazer o despiste de raiva.
  • Se viajar para países com risco de raiva não interaja com animais suscetíveis à raiva, quer animais domésticos, quer animais selvagens. Não alimente estes animais, não permita que os animais o/a mordam, arranhem ou lambam. Se tal acontecer, lave abundantemente a zona/ferida com água e sabão e recorra tão breve quanto possível a aconselhamento médico para despiste de raiva e eventual profilaxia pós exposição.


O vírus da raiva não respeita fronteiras, em especial, quando circula nas populações de animais selvagens.
Por isso é importante que os países colaborem de forma conjunta em diversas vertentes da saúde humana e animal sob o conceito “Animais + Humanos = Uma só Saúde
Em 2022, a Global Alliance for Rabies Control, GARC, escolheu o tema – “Uma Só Saúde, Zero Mortes” onde pretende aludir ao objetivo global de alcançar em 2030 um elevado nível de controlo desta zoonose, através da estratégia de “Uma Só Saúde” reduzindo substancialmente o numero de mortes que ainda ocorrem em humanos por esta doença.

Conheça a Global Alliance for Rabies Control, GARC / WRD social GARC que disponibiliza:
Recursos de apoio à realização de ações educativas e de divulgação
• Informação sobre o tema WRD 2022
Video

Participe:
• Registe a sua iniciativa aqui!
• Partilhe as fotos da vacinação do seu cão nas redes sociais GARC.

Links relacionados:
Twitter |  Facebook

Consulte ainda:
Cartaz | Folheto | FAQ-Raiva


© 2021 | Direção-Geral de Alimentação e Veterinária