MENU
OUVIR

Sal alimentar tal qual: Proveniência

O sal alimentar “tal qual” provém exclusivamente de salinas de traçado tradicional.

As salinas de traçado tradicional são as unidades em que a cristalização do sal, proveniente da água do mar e ou de fontes salinas, se realiza por processo natural de evaporação pela energia solar e ação dos ventos, em cristalizadores de dimensão até 60º m2 e em que a recolha se efetua na salmoura de origem, exclusivamente com utensílios manuais de madeira não tratada e ou de material aprovado para contacto alimentar.

Sal marinho– Obtido da evaporação da água do mar pela ação do calor do sol e da energia do vento, em salinas com traçado tradicional e colheita manual do sal.
– Obtido da evaporação da água do mar pela ação do calor do sol e da energia do vento em salinas com outro traçado e com extração do sal dos cristalizadores utilizando meios mecânicos, em grau diverso.
Sal de fontes salinas– Obtido da evaporação de águas salinas subterrâneas, pela ação do calor do sol e da energia do vento em cristalizadores (talhos) de traçado tradicional e com recolha manual do sol.
Sal-gema– Extraído por dissolução controlada e posteriormente recristalizado por evaporação da solução salina, pela ação do calor do sol e da energia do vento, em cristalizadores com traçados e meios de extração diversos ou por outras formas de energia.
– Diretamente extraído pelo processo de lavra subterrânea convencional de jazigos minerais.


O registo de todas as salinas de produção de sal marinho e de sal de fontes salinas é da competência da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM).

Para esclarecimentos adicionais sobre estes temas contacte a DGAV através do endereço eletrónico perguntas.dsna@dgav.pt.


© 2024 | Direção-Geral de Alimentação e Veterinária

Skip to content